terça-feira, janeiro 17, 2012

Radioterapia, eu digo não!

Oi pessoal, eu sumi mesmo, mas tenho uma explicação: enquanto para a maioria das pessoas, esse foi um período de renovação e descanso, para mim foi de decisões complexas e a tentativa de finalização de um ciclo. Enquanto todos se bronzeavam tomando uma água de coco ao som de Bob Marly, eu estava correndo de uma consulta médica para a outra. E ainda não acabou. Até o momento foram seis consultas em 11 dias úteis de 2012.

Bom, nesse vai e vem acabei me informando sobre todos os efeitos colaterais da radioterapia a curto e longo prazo. E principalmente, questionei a efetiva necessidade de fazer o tratamento da radio na região da cirurgia, tendo em vista a total retirada do local afetado e também a completa ausência de células neoplasicas na biópsia. Me deparei com duas correntes médicas diferentes e praticamente opostas e estou sofrendo bastante para tomar a minha decisão.
Resolvi não fazer a radio. Mas calma, gente! Não sou louca, eu juro.

Vou explicar: minha decisão foi fundamentada e eu levei em consideração as opiniões médicas diversas. Porém, a radioterapia, em nenhum momento foi considerada uma garantia que a doença não vai voltar nunca mais. É uma decisão super difícil e mais uma vez eu me sinto testada. Parece uma provação (e provavelmente é).
Veja bem, pode parecer que eu estou "colocando nas mãos de Deus", ou então "contando com a sorte", ou encarando a filosofia do "se tiver que ser vai ser", mas não é verdade. Eu estou tomando uma decisão fundamentado em opiniões médicas diversas e além disso, com base no resultado dos meus exames.
O meu médico é uma pessoa difícil, ele não olha para mim e enxerga um ser humano que tem uma vida ótima, 26 anos e pretende viver muitos anos com qualidade de vida. Ele apenas pensa no problema preto no branco e não se preocupa com efeitos colaterais. Ele só enxerga câncer e mais nada.
Pensando por esse lado, estou cada vez mais convencida de que eu estou tomando uma decisão correta, afinal quando a gente pensa em prevenção cogita em tomar capsulas de Ômega 3 ou Vitamina B12, não em encher o corpo de radiação.
Para resumir, ainda vou ter que comunicar ao meu oncologista minha decisão final, ele vai me fazer chorar de novo (e provavelmente, vai me fazer pensar que eu vou morrer de novo), mas daqui para frente eu quero reassumir o comando da minha vida.
Meus lindos cabelinhos loiros estão nascendo com força total e daqui uns meses eu estarei linda e com meus próprios fios de novo e definitivamente. Assim, eu espero!!!

Beijos,
Thai

6 comentários:

Tata disse...

Depois de tantas consultas e pesquisas a respeito da situação, tenho certeza que a sua decisão está muito bem fundamentada e será o melhor caminho agora, estou com você e creio que pode retomar sua vida pois ela continua com a mesma força e garra de sempre, tem meu total apoio. beijos

Nada paciente disse...

Oi moça! Tudo bem? Olha, praticamente passei por algo parecido. Tive câncer na língua, a lesão foi removida com margens livres, 15 dias depois precisei de mais uma cirurgia no pescoço para checar se eu tinha linfonodos comprometidos. GRAÇAS A DEUS eu não tinha nenhum, e o médico disse que se desse 1 sequer eu teria que fazer radioterapia. Mas deu 0. Os efeitos da radioterapia na região do pescoço são trágicos... a curto e longo prazo. Ele disse que a radioterapia NÃO é garantia da doença não voltar, e ele mesmo disse que a chance de voltar era menor que 10%. Ou seja, não teríamos benefícios, só os efeitos colaterais. Acho que vc tem que pensar como está pensando mesmo, e quis dividir o meu caso pois é algo similar. Beijos e tenha certeza diariamente que vc está curada!

Danielle disse...

amiga, que decisão difícil... quantas etapas complicadas que vc está passando!
mas acho que você está certa em colocar na balança, e qualquer decisão tomada é uma decisão apoiada pelas pessoas que te cercam.
não tenho nenhum conhecimento técnico no assunto, mas sei que você pensou muuuuuito e tem toda capacidade para fazer essa escolha, e ser a escolha certa!
tá no fim, amiga! falta muito pouco...
beijo!

Anônimo disse...

querida e linda Thaiane, sei que é dificil esta decisão,mas se eu pudesse de alguma forma influenciá-la, eu diria para você que fizesse a rádioterapia, é mais uma etapa difícil, mas que eliminará qualquer chances de progressão das células afetadas, sabe que já passei por isso na familia...O sofrimento é inevitável. Então faça tudo o que tem de fazer,e confie em Deus...O seu médico, encherga a doença, e é isso que ele deve combater, por isso que as vezes vc diz que ele não encherga a pessoa que vc é.Ele nem pode ver o paciente na sua essencia,ele deve enchergar a cura deste paciente, apenas isso...Torço muito por vc minha adorável amiga, que Deus a ampare e conforte em qualquer decisão que tome.
beijo!
Márcia Machado

Anônimo disse...

Thai gosto muito do seu blog,mas voce sumiu,cade voce?Eu tambem tive cancer de colo de utero descobri no inicio do ano passado fiz radio,quimio,braquiterapia e a cirurgia,agora estou bem mas quase tive q passar por outra cirurgia pois depois de tudo apareceu 2 linfonodos na minha barriga mas graças a Deus o medico disse depois q nao iria precisar ,um abraço Deus e contigo se quiser trocar ideias me encontre no face patricialacort@hotmail.com.ok!

Vilmabel Soares disse...

Taí! Enfim encontrei uma das minhas! Também optei por não fazer radio, já que no meu caso apenas eu teria que fazer retirada da célula, porque o nódulo desmanchou todinho, graças a Deus! Então optei por não fazer radioterapia. Um beijão! cancerdemamaquimioterapia.blogspot,com

Postar um comentário

 
;